Como o Sheik entrou na Família

08/08/2016



Quem me acompanha no Snapchat (blogsereiando) já conhece a história do Sheik e a evolução dele aqui em casa. Mas como eu acho essa história linda, decidi compartilhar aqui no blog também.

Depois que o Duque, um pastor alemão, se foi, decidimos não pegar outro cachorro. O Duque era como um membro da família que não poderia ser substituído, não iria adiantar colocar outro cachorro para suprir a falta que ele fazia. O ideal era esperar que com o tempo nós nos conformássemos, pois nenhum outro cachorro seria exatamente como ele.

Passado 8 anos, a minha mãe encontrou na rua um vira-lata que estava totalmente debilitado. Ele não tinha força para nada, nem para comer. Algumas pessoas na rua tentavam dar comida para ele, uma mulher chegou a colocar um pedaço de carne na boca dele, mas ele estava tão fraco que não conseguiu mastigar e carne caiu no chão. Essa cena marcou muito a minha mãe, ela voltou para casa e só pensava nisso, foi então que ela decidiu voltar ao local para resgatar esse cachorro.

Com a ajuda de uma amiga, minha mãe tirou o cachorro da rua e levou direto para um veterinário. Depois de uma série de exames foi possível entender o porque o vira-lata parecia tão fraco, ele estava com a doença do carrapato e com a imunidade muito baixa, quase não tinha plaquetas. A veterinária receitou alguns remédios e vitaminas, e alertou que talvez ele não resistiria por muito tempo. Durante o banho na clínica, os funcionários tiraram o máximo de carrapatos que eles encontraram, além desse problema encontraram diversos machucados no cachorro, que parecia ter apanhado de alguém, não eram marcas de briga com outro cão.



Quando chegou em casa o vira-lata era pele e osso. Ainda sem força, ele não andava, não comia a ração e não bebia o leite com remédio. Deixamos ele descansar, ficou dormindo por horas, e quando acordou, foi uma surpresa. Escutamos um latido alto e forte no quintal, era ele, andando, latindo, bebeu o leite com remédio comeu a ração. Era um novo cachorro, ainda de pele e osso, mas já estava com uma aparência melhor e os machucados começaram a cicatrizar.

Com o passar dos dias veio a grande dúvida: Qual o nome dele? Não faltou sugestões, só que o espertinho não atendia nenhum dos nomes que a gente chamava. Seguido de várias tentativas em vão, finalmente ele atendeu, o próprio escolheu seu nome, o nome dele é Sheik. Uma homenagem ao jogador de futebol Emerson Sheik que já atuou no Corinthians.

Hoje o Sheik esbanja saúde e alegria, nem parece que um dia ele viveu na rua e que ele quase morreu. Antes eu via nele um olhar triste, agora vejo um olhar atento, pronto para brincar e me machucar sem querer. Nem ligo mais para os arranhões que eu tenho no braço, o importante é brincar com ele.

Esse ato simples de adotar um cachorro de rua, salvou a vida do Sheik e transformou a vida de todo mundo aqui em casa. É incrível como ele mudou nossas vidas, é visível que nos tornamos mais felizes depois da chegada dele.


Logo depois que adotamos o Sheik, uma prima me enviou um texto lindo sobre adoção de animais, eu chorei quando li. Acho que vale a pena compartilhar, quem sabe você se sente inspirado e resolve adotar um amiguinho também.

Quando você adotar um cachorro...
Vai demorar um pouco pra vocês se adaptarem um ao outro e você vai querer agradá-lo comprando mil coisas como brinquedos e cobertores e não vai compreender porquê ele preferiu roubar a sua camiseta velha pra deitar em cima. Mas ele estará tão grato por estar ao seu lado que vai preferir dormir com seu cheiro simplesmente porquê está tão feliz que não quer se separar de você um só segundo. E você vai comprar a melhor ração e alimentá-lo em seu novo portinho colorido e mesmo assim ele vai tentar comer sua comida, por instinto de sobrevivência ou simplesmente para te mostrar que a melhor coisa do mundo é dividir uma refeição com seu melhor amigo.
Quando você adotar um cachorro, você talvez chegue em casa cansado demais para ir passear mas, ele vai rodopiar e te seguir como uma sombra e você dirá a ele: "oh, por favor, hoje não" e ele se pudesse te responderia: " tudo bem, eu estou muito feliz que você voltou, estou te seguindo pra caso você precise de mim..."
Quando você adotar um cachorro você não deixará que ele suba em seu sofá novo, mas ele te olhará com seu olhar pidão e você irá se render. Então vocês irão assistir televisão juntos e ele recostará a cabeça em seu colo e dormirá. Seu sofá estará cheio de pelos e você vai ficar constrangido com as visitas. Depois de algum tempo você já não se incomodará tanto com isso e com os anos, você o ajudará a subir no sofá pois suas Patinhas estarão fracas demais para subir... 
Quando você adotar um cachorro e finalmente ele já não mais rodopiar ao seu retorno e tão pouco roubar sua comida porquê seus dentes já não conseguem mastigá-la ou quando ele apenas conseguir abanar o rabo pra dizer que te ama, quando finalmente a única coisa que você encontrar dele em sua casa forem os pelos no sofá, você irá compreender que sua vida foi eternamente abençoada por seu ato de amor e caridade. 
Quando você adotar um cachorro você saberá que a gratidão contida em seu olhar será um acalanto para seus dias difíceis. Quando você adotar um cachorro você entenderá que não está salvando uma vida, está salvando a si mesmo. E quando enfim estiver só novamente... 
Você irá adotar outro cachorro e lá do céu, seu velho amigo dirá sorrindo : "parabéns! Você aprendeu! Eu vou te amar através do meu companheiro, fique bem meu amigo, fique bem..."

(Wandra Scholze)

17 comentários:

  1. Que história linda!! Perdi minha cachorrinha há um ano e ainda não estou preparada pra outra heheh ela viveu 16 anos
    Beijos,

    Amanda
    http://talesandtalks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que história linda , eu tive uma história parecida , adotei o meu cachorro a um ano e foi a melhor coisa , ele é um fofo e eu sempre apoio a adoção de animais .
    http://www.evelinruppel.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que história linda, me emocionei um monte. Sou muito a favor da adoção, se eu pudesse pegava todos os animais abandonados na rua. Amei o texto demais e amei ainda mais conhecer e me emocionar com a história do sheik <3

    Beijos, parabéns pois ele é lindo <3
    pinguimtagarela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que bichinho mais lindo e adorei a história! Eu tenho um viralata também (o Adam) e é impressionante a diferença que eles fazem na nossa vida, e muito mais a nossa na deles <3
    boa semana :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  5. Que história linda, que texto lindo, que cachorro lindo! <3 Estou encantada com a história dele, e é maravilhoso ver que ainda existem tantas pessoas que cuidam e amam esses bichinhos assim.
    A minha cachorra sofreu maus tratos antes de vir para minha casa, mas quando a adotei ela já havia sido cuidada por um moça que cuidava de cães abandonados. Então não peguei esse estágio debilitado que você viu no Sheik (tirando o medo que ela tinha no começo, mas até que passou logo). Depois fica tudo tão lindo, né? A gente ama o bichinho incondicionalmente, e recebe o mesmo. É maravilhoso! <3

    Beijos!! :*
    Coisinhas Aleatórias

    ResponderExcluir
  6. Que historia linda menina . Graças a Deus que a sua mãe voltou e pegou ele. A atitude dela foi incrível.
    Ele tá feliz grande e lindo ... Parabéns pela adoção.

    ResponderExcluir
  7. Que coisa mais liiinda <3 que ação maravilhosa. Adotar é demais!! me arrepiei quando li que ele se transformou de uma hora pra outra, simplesmente por perceber que estava em boas mãos.

    ResponderExcluir
  8. Mais que história linda, se cada um de nós tivesse essa ótica de recolher um animalzinho na rua e cuidar conseguiríamos diminuir em muito o sofrimento deles é encheria nossas vidas desse amor único e verdadeiro que eles têm, e o melhor foi ver que foi ele próprio quem escolheu seu nome rs! Bjo

    ResponderExcluir
  9. Eu com certeza quando tiver condições vou adotar todos os bichinhos que eu puder. No momento tenho uma cachorrínea e é incrível como eles trazem uma felicidade que não poderia ser trazida de nenhuma outra forma pras nossas vidas. Linda a sua historia com o Sheik <3

    ResponderExcluir
  10. Você acabou comigo Ana! Se tem uma coisa que eu sou apaixonada é cachorros e adotar é a coisa mais linda que se pode fazer. Que linda a história do Sheik, que lindo esse texto, chorei lendo. (Eu adoro seu blog, continue assim) <3

    ResponderExcluir
  11. Meus parabéns pra sua mãe que adotou e cuidou de um animal debilitado, que mais gente siga o exemplo da sua família e cuide de um animalzinho que precisa, o sheik é lindo, e adorei o texto no final. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Meus parabéns pra sua mãe que adotou e cuidou de um animal debilitado, que mais gente siga o exemplo da sua família e cuide de um animalzinho que precisa, o sheik é lindo, e adorei o texto no final. Beijos!

    ResponderExcluir
  13. É bem triste perder um bichinho.. já perdi tambem :(
    Mas ótima iniciativa cuidar de um que precisa!

    ResponderExcluir
  14. Que história linda do Sheik! Adorei o nome, rsrs. Adotar realmente é um ato gratificante, não tem coisa melhor. Tenho dois e são minha vida, só de pensar em perder eles começo a chorar! Parabéns pela atitude! E muitas felicidades pra família!
    Beijo!

    www.patriciasachs.com.br

    ResponderExcluir
  15. Caracaaaa, que história lindaaa. Perder seu animal de estimação é doloroso, mas uma iniciativa como esse é linda tbm. Parabéns a sua mãe e sua familia por acolher e cuidar dele. Beeeijo

    ResponderExcluir
  16. Achamos que estamos salvando... Mas, são esses anjos que nos resgatam do nosso egoismo e pequeninices. O Sheik parece ser um desses anjos desastrados que se atrapalha um pouco para brincar hehehhe

    ResponderExcluir