Slide


23/06/2015

1/15 metas para 2015 - Carteira de Motorista

23/06/2015


No inicio do ano eu fiz um post sobre as minhas 15 metas para 2015, então achei que seria legar falar das realizações também. Estou um pouco atrasadinha, a primeira meta que cumpri foi aprender a dirigir. Recebi a minha carteira de habilitação no final do mês de março, mas só agora pensei em falar sobre isso.

Quem me acompanha no blog viu que eu fiz as aulas teóricas (CFC) e a prova teórica no ano passado, mas faltava coragem para iniciar as aulas práticas de direção. Adiei o máximo que pude, mas se eu não fizesse essas aulas eu iria perder tudo que já tinha feito da parte teórica, além do dinheiro. Não tive como escapar, e fui fazer essas tão temidas aulas. Então percebi que dirigir não é nada difícil, antes eu tinha medo até de ligar o carro, só que quando estamos em um carro de auto escola, tudo fica mais seguro, porque além do instrutor te ajudar ele tem o controle do freio e embreagem. Logo no primeiro dia de aula eu aprendi a ligar o carro, controlar a embreagem, mudar a marcha e fazer rampa. Ou seja, não adianta adiar nossos objetivos por medo, uma hora vamos ter que enfrentar mesmo, e quanto antes fizermos isso, melhor. Outro drama é prova prática, alguns vícios de direção são considerados faltas, cada falta tem um valor diferente, ao ultrapassar 3 pontos, a pessoa está reprovada.

Faltas leves valem um ponto cada uma, esse é um tipo de falta cometido pela distração, como por exemplo, não ajustar os espelhos retrovisores ou apoiar o pé no pedal da embreagem com o veículo em movimento.

Faltas médias valem dois pontos cada uma, se você fizer parte do percurso da prova sem estar com o freio de mão totalmente livre, já acumula esses pontos, assim como usar a buzina sem necessidade.

Faltas graves valem três pontos cada uma, e o nome diz por si só. São considerados faltas graves: não usar a seta, não dar preferência ao pedestre que estiver atravessando, não usar devidamente o cinto de segurança, perder o controle da direção do veículo em movimento, entre outros. Se você cometer uma falta grave, não pode cometer mais nenhum erro.

Faltas eliminatórias não importa se você não cometeu erros antes, as faltas eliminatórias não somam pontos, elas reprovam direto, são elas: não conseguir fazer a baliza em (no máximo) três tentativas no tempo estabelecido, avançar sobre os pontos da baliza, andar com o carro na contramão, provocar um acidente durante a prova, exceder a velocidade máxima da via, entre outros.

O mais difícil da prova é controlar a ansiedade, o percurso não é nada além do que aprendido em aulas. Para não cometer faltas basta prestar atenção nos detalhes, como a seta, espelhos retrovisores, sem ter pressa de iniciar a prova.

2 comentários:

  1. Nossa me lembro que fiquei muito nervosa, mas passei de primeira rs.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana
    Nossa, nem parece que já faz quase 3 anos que tenho minha CNH :O como o tempo voa!
    De carro eu não tinha muito medo porque meu pai já tinha me dado umas aulinhas "por fora", mas moto foi complicado! Quase caí da rampa algumas vezes
    Depois que peguei a CNH só peguei moto umas 3x e em uma delas eu caí kkkkkkkkkkkkkkkkk claro que nunca mais peguei
    Enfim, o negócio é deixar rolar. Na prova prática de carro esqueci a seta na hora de estacionar, mas deu tudo certo.

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir